Ultimas Anedotas ou Piadas Publicadas Página 247 Mostrar/Esconder Comentários | Atalhos de Teclado

  • Anedota 5:10 em 2 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    — Ouve lá: se eu te emprestasse dinheiro, serias meu devedor; mas se fosses tu que me emprestasses, o que eras?
    — Um idiota!…

     
  • Anedota 1:00 em 2 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Um dia, um rapazote com 5 anos foi visitar um irmão à maternidade. Vendo que o irmão tinha uma etiqueta ao pescoço, com o nome e outras indicações, exclamou para o pai:

    • Papá! Papá! As cegonhas estão cada vez mais distraídas.
    • Porquê, meu filho?
    • Esqueceram-se de tirar o preço ao mano.
     
  • Anedota 20:50 em 1 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    O miúdo foi levado à maternidade, onde acabara de nascer o seu irmãozinho. A mãe chamou-o para o pé dela e mostrou-lhe o bebé, igual a todos os recém-rnascidos, vermelhusco, cheio de peles, feio e sem graça. Foi então que o irmão exclamou:

    • Agora percebo porque é que a mamã o trouxe tanto tempo escondido debaixo dos vestidos!
     
  • Anedota 16:27 em 1 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    • Mamã, é verdade que o bebé veio do Céu?
    • Porque perguntas isso, meu filho?
    • É que da maneira que ele chora, não me admira nada que o tenham mandado embora de lá…
     
  • Anedota 12:12 em 1 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    — Acho que você é muito pequena ainda para ficar a tomar conta do nosso filho — diz uma mãe a uma candidata a baby-sitter.
    — É uma vantagem, minha senhora. Se eu deixar cair o bebé, a queda é de pouca altura.

     
  • Anedota 10:37 em 1 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Era uma vez um senhor chamado AHAHA e… 

    Era uma vez um senhor chamado AHAHA e a sua mulher Graça . Uma vez eles estavam a andar de carro e a Graça vira se para o AHAHA e diz : -AHAHA para o carro tenho que ir fazer chichi atrás dos arbustos . AHAHA disse : -Ok. De repente aparece o policia e disse : -O senhor não sabia que estar assim estacionado leva multa? -AHAHA vira -se e disse sabia sim senhora e o policia diz : -como é que se chama? -AHAHA -Como é que se chama? -AHAHA -Como é que se chama ? -AHAHA O policia diz : Onde esta a graça? A graça esta atrás dos arbustos a fazer chichi xD

     
  • Anedota 7:59 em 1 October, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Num pub londrino, um grande bebedor apostou em como seria capaz de reconhecer, com os olhos vendados, qualquer bebida que lhe dessem. A aposta foi aceite. O barman serviu-lhe tudo o que podia existir em bebidas alcoólicas e ele, de cada vez, identificava-as, com a maior facilidade.
    Descontrolado, o barman dá-lhe, então, um copo de água pura. Engole um trago, faz uma careta, e depois confessa:
    — Não descubro o que seja. Em contrapartida, posso garantir-lhe uma coisa: isto não tem venda!

     
  • Anedota 3:45 em 1 October, 2017 | Comentar!
    ,   
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Estando um pregador a pregar o sermão duma festa numa aldeia serrana, entra um ébrio pela porta adentro e joelha-se em frente do púlpito com muito respeito, e faz as suas orações. A certa altura estava o pregador a pregar, o ébrio levanta a mão direita, com o dedo indicador para o lado do púlpito e disse: «Aquelas palavras são do profeta Isaías do antigo testamento». Calou-se e ficou sossegado. Depois passado algum tempo disse: «Agora aquelas são de S. Mateus».
    O pregador já farto de o ouvir disse:
    — Ah, seu ébrio, vá-se daqui para fora, está a tirar a atenção aos meus amados ouvintes. Torna o ébrio: «Agora aquelas palavras são dele».

     
  • Anedota 23:24 em 30 September, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    A senhora, condoída, olhando para o bêbado que mal se tem de pé:
    — Que miséria!
    O bêbado, empertigando-se:
    — Engana-se, minha senhora. É a abundância.

     
  • Anedota 19:15 em 30 September, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    O bêbado, queixoso e admirado, com a cara a escorrer sangue:
    — Não sei como isto foi. Vi dois candeeiros, fui passar no meio deles, e fiquei desta maneira.

     
  • Anedota 17:41 em 30 September, 2017 | Comentar!
    ,   
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Então foi bom o casamento Sim mas acho… 

    Então foi bom o casamento?

    Sim, mas acho que não vai durar muito.

    Ai não? Então porquê?

    Porque quando a noiva disse sim o noivo disse: “não falas comigo nesse tom ouviste?»

     
  • Anedota 15:03 em 30 September, 2017 | Comentar!
    ,   
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Dois beatos estavam numa igreja à espera do sermão. Como se demorasse, diz um para o outro.
    — Vamos ali defronte beber meio litro, enquanto não chega o padre?
    Foram e, quando voltaram, ainda nada de pregador. Nova demora. Apertou a sede, e repetição do mesmo convite:
    — Vamos beber outro meio.
    Recusa o companheiro, e nisto chega o pregador. Sobe ao púlpito, e diz:
    — Meus amados irmãos: para um cristão se salvar bastam dois meios…
    — O companheiro, tocando no braço do outro:
    — Eu não disse? Vamos lá beber o outro meio e estamos salvos.

     
  • Anedota 10:56 em 30 September, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    —Como se chama? — pergunta o polícia ao preso.
    — Eusébio de Melo.
    — O seu estado?
    — Bêbado.
    — Isso não é estado.
    — Ora essa! Até se diz estado de embriaguez!

     
  • Anedota 6:42 em 30 September, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    Todas as noites, ao deitar-se, o bêbado atirava as botas ao chão com violência. O vizinho do andar de baixo, tantas vezes foi acordado por aqueles estrondos, que um dia não se conteve. Saiu-lhe ao caminho, fez-lhe ver que aquilo o incomodava, porque tinha de se levantar cedo, e às vezes acordava tão sobressaltado que já não conseguia dormir. O bêbado desculpou-se e prometeu não tornar a atirar com as botas.
    Nessa noite, duas da madrugada, o bêbado, ao deitar-se, arremessa a primeira bota. Acorda o vizinho de baixo, amaldiçoa a sua sorte, e fica esperando ouvir cair a segunda bota, para depois tentar adormecer. Espera, acende um cigarro, pega no jornal, impacienta-se, vê passar uma hora… e resolve subir ao andar de cima. Bate à porta até o bêbado lhe responder, e pergunta:

    • Ó vizinho! Então quando é que deixa cair a outra bota?

    Responde o outro, chateado e ensonado:

    • Eu esta noite pus a outra bota no chão com muito cuidado.
     
  • Anedota 2:36 em 30 September, 2017 | Comentar!
    ,   
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    O bêbado, com um trapo velho, anda a tourear tudo o que vê: pessoas, candeeiros, automóveis, manequins e vai soltando «olés!» de satisfação. O polícia leva-o para a esquadra e, aí, o bêbado toureia o chefe da esquadra, que sem meias medidas lhe assenta uma bofetada que o atira ao chão. O bêbado levanta-se, tenta empertigar-se, e diz com a altivez que a bebedeira permitia:
    — Saiba V. Ex. que em 15 anos de toureio é a primeira vez que sou colhido!

     
  • Anedota 22:13 em 29 September, 2017 | Comentar!
      
    share on facebook tweet on twitter post to tumblr +1 on google+

    O homem embriagava-se habitualmente mas não desistia de andar de bicicleta, e a mulher avisava-o:
    — Ó homem, tu andas de bicicleta nesse estado, e um dia vais parar ao hospital…
    Respondia ele:
    — Deixa lá, mulher; tu não vês que Deus me guarda?
    Um dia caiu, e foi mesmo parar ao hospital. A mulher foi vê-lo:
    — Eu não te dizia que um dia havias de vir parar ao hospital? Dizias «Deus guarda-me», «Deus guarda-me» mas agora não te guardou…
    — Oh, mulher! Tu não vês que Deus há só um, e os bêbados ontem eram tantos.

     

c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar