Anedotas e Piadas Página 279 Mostrar Comentários | Atalhos

  • Anedota Comentar!
    1312 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Numa pequena cidade onde havia um acampamento do exército, um soldado encontrou dificuldades para descontar um cheque. O caixa explicou-lhe:
    — O senhor precisa de arranjar algum amigo para avalizar a sua identidade.
    Ao que o soldado respondeu desesperadamente:
    — Mas, eu não tenho amigos no acampamento… Eu sou o corneteiro.

     
  • Anedota Comentar!
    1312 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    O comandante chega à parada e não vê nenhum dos soldados que deviam entrar naquela formatura. Espera um quarto de hora, impaciente, e chega o primeiro, cansado, a deitar os bofes pela boca.
    — Meu comandante, peço desculpa de vir um pouco atrasado. Mas, compreende, um homem novo, casado há pouco… fez-se tarde… pedi o cavalo ao meu sogro, mas o cavalo perdeu uma ferradura, e depois tive de vir a pé, a correr, até aqui.
    — Estás desculpado. Vai para a formatura. Chega o segundo:
    — Meu comandante, peço desculpa de vir atrasado. Mas compreende, não é? Moços novos, mais um bocado ao pé da namorada… fez-se tarde, pedi o cavalo ao meu sogro, o cavalo perdeu uma ferradura, e depois tive de vir a pé, a correr até aqui.
    — Estás desculpado. Vai para a formatura.
    E chega o terceiro, e outro, e outro, e outro e a todos tinha acontecido a mesma coisa. Chega o último do pelotão:
    — Meu comandante, peço muita desculpa… Mas, bem sabe… a gente vai a casa só de longe em longe, demora-se mais um bocado com a mulher, fez-se…
    — Já sei. Já sei. Pediste o cavalo ao teu sogro, ele perdeu uma ferradura e tu tiveste que vir a pé.
    — Não, meu comandante. Não vim a cavalo. Vim de automóvel, para chegar mais depressa.
    — Então e só agora é que chegas? Os outros vieram a cavalo e já cá estão!
    — É que eu vinha no carro, mas lá em baixo, àquela curva, tive de
    parar e ficar à espera que passassem os cavalos todos.

     
  • Anedota Comentar!
    1313 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    O recruta da Marinha perdeu a sua espingarda durante os exercícios na carreira de tiro. Ao ser avisado de que teria de pagá-la, o rapaz protestou:
    — Então, se eu andasse a guiar um jipe e mo roubassem, também tinha de pagá-lo?
    Garantiram-lhe que sim.
    — Ah, bem — disse o recruta —, agora é que eu percebo por que razão o comandante vai quase sempre para o fundo com o seu navio…

     
  • Anedota Comentar!
    1313 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Um coronel passeia com um amigo nas ruas da cidade pequena, sede de seu regimento. De cada vez que um recruta lhe faz continência, ele diz:
    — O mesmo para ti.
    Depois de muitas vezes, o amigo pergunta-lhe:
    — Porque diz sempre isso?
    — Já fui recruta e sei o que eles nos desejam mentalmente quando nos fazem continência!

     
  • Anedota Comentar!
    1313 dias · , ,   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Um alentejano tinha os pais nas Américas e… 

    Um alentejano tinha os pais nas Américas, e constantemente pediam ao seu filho para os ir visitar. Um dia lá resolveu ir, comprou a passagem, fez as suas malas e despediu-se da mulher. Chega ao aeroporto, era um voo da PANAIR, olhou para o avião, deu meia volta e foi embora para casa. A mulher muito admirado ao vê-lo de volta: – Então homem, o que que te esqueceu!!?? – Não me esqueceu nada. Estava lá escrito no avião em letras bem grandes que era “pa na ir” eu “na” fui.

     
  • Anedota Comentar!
    1313 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    O sargento da Marinha: Nome?
    O recruta: José Braga.
    — Idade.
    — 20 anos.
    — Onde nasceu.
    — Em Fornos d’Além.
    — Sabe nadar?
    — Porquê? Não há barcos?

     
  • Anedota Comentar!
    1313 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Dois maridos conversam num café. Diz o primeiro:
    — A minha sogra é mesmo uma santa.
    Responde-lhe o segundo:
    — Estás cheio de sorte!… A minha ainda está viva…

     
  • Anedota Comentar!
    1313 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    — Só conheci uma sogra verdadeiramente boa.
    — A tua, claro?
    — Não, a da minha mulher.

     
  • Anedota Comentar!
    1314 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    — E a tua sogra, como vai?
    — Está bem. Levo-a sempre para qualquer lado onde vou. O chato é que ela consegue encontrar o caminho de regresso a casa.

     
  • Anedota Comentar!
    1314 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Um sujeito levou a esposa e a sogra para conhecer Jerusalém. Chegando lá, a velha não aguentou a emoção de conhecer a Terra Santa, teve um ataque cardíaco e morreu. Depois de tomar as providências necessárias, o casal descobriu que trasladar o corpo para a sua terra custaria cerca de dez mil euros.
    — Meu querido — disse a esposa —, se quiseres, podemos enterrar a mãe aqui mesmo. Eu não me importo.
    — Que é isso, meu amor, eu faço questão de levar o corpo da minha sogra para Portugal.
    — Mas é muito caro, querido, não há problema se a enterrarmos aqui.
    — Não! — disse o marido. — Aqui em Jerusalém, eu não a enterro de jeito nenhum!
    — Mas porquê, meu amor?
    — Houve um sujeito que foi enterrado aqui e, passados três dias, ressuscitou…

     
  • Anedota Comentar!
    1314 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    À porta do cemitério há uma grande bicha de homens. Passa um outro que, por curiosidade, pergunta o que aconteceu. Responde-lhe o que estava à porta, com um lobo-de-alsácia
    pela trela:
    — Foi o enterro da minha sogra, mordida na garganta por este meu cão.
    — Ah! — diz o outro, um pouco espantado. — Olhe lá! E o senhor não me quer vender esse belo animal?
    — Bem, talvez se chegue a um acordo. Entre aí na bicha e espere pela sua vez.

     
  • Anedota Comentar!
    1314 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Um fulano estava a assistir ao jornal nacional quando, de repente, uma notícia o interessou. Falava de um homem que matou a sogra e a enterrou no chão da sala e só agora, vinte e cinco anos depois, é que descobriram. O homem ficou a pensar muito naquilo.
    «Eu também poderia matar a megera da minha sogra e enterrá-la na sala. Até descobrirem, já estarei morto, pois tenho cinquenta anos… E acho que vou fazer isso, raios!»
    E armou a armadilha. Convidou a sogra para jantar e, na primeira oportunidade, deu uma pancada na cabeça da velha, que logo foi enterrada na sala.
    Meia hora depois, toca a campainha. Era a polícia, que avisou:
    — O senhor está preso por assassinar a sua sogra!
    — Mas, mas, mas…
    — Nada de mas, já para o carro!
    Na esquadra, o homem, desconsolado, esbracejava:
    — Eu vi na TV um homem que fez a mesma coisa e demorou vinte e cinco anos a ser descoberto! Como me descobriram tão rapidamente?
    — Ele não morava num segundo andar…

     
  • Anedota Comentar!
    1314 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    A sogra vai visitar a filha e o genro. Toca à campainha, o genro abre a porta e exclama:
    — Sogrinha! Há quanto tempo a senhora não aparece! — Quanto tempo vai ficar desta vez?
    A sogra, querendo ser gentil:
    — Oh, meu genro, até vocês se cansarem de mim!
    O genro responde:
    — A sério? Não vai ficar nem para um cafézinho?

     
  • Anedota Comentar!
    1314 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    A sogra acabou de morrer e o genro vai tratar do funeral.
    — O que fazemos? — pergunta-lhe o empregado do cemitério. — Enterra-se? Incinera-se? Embalsama-se?
    — É melhor não corrermos riscos. Faça as três coisas.

     
  • Anedota Comentar!
    1315 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    O genro:
    — Cada vez que olho para o céu e vejo as estrelas, lembro-me sempre de si.
    A sogra:
    — E qual é a estrela que o faz lembrar-se, de mim?
    O genro:
    — A Ursa Maior.

     
  • Anedota Comentar!
    1315 dias ·   
    facebook twitter reddit whatsapp messenger telegram share

    Porque é que os alentejanos nunca vêm televisão… 

    Porque é que os alentejanos nunca vêm televisão à quarta-feira à noite? Porque está “lotação esgotada”.

     

c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar