A senhora, na chapelaria:
— Tem chapéus para meninos, de palha?
— Não, minha senhora.
— Mas eu estou a vê-los, ali.
— Então… traga cá os meninos de palha.