Um indivíduo vai a entrar no emprego, num escritório, as 09h00 da manhã, quando no passeio junto à porta vê um tipo de joelhos e ouvido colado a uma tampa de saneamento. Já estava atrasado e não se pôde debruçar mais sobre caso.
Já tinha esquecido a coisa, quando à hora de almoço sai e lá está o mesmo fulano, exactamente na mesma posição, de ouvido colado à tampa. Ficou intrigado, mas a hora de almoço é curta e houve que seguir.
No regresso, o mesmo. O tipo parecia que nem se tinha mexido. Mas estavam a bater as duas e não deu para averiguar.
Às 6 vai a sair e quase tropeçava no outro: estático, ouvido colado à tampa…
Não aguentou:

  • Olhe lá, ó amigo…
  • Ssshiuu! Diz-lhe o outro à pressa pondo o dedo à frente do nariz.
  • Mas é que…

E o outro, aflito, fazia-lhe sinais para que baixasse a voz, e logo de seguida para que o imitasse. Bem, só havia uma coisa a fazer: pôs-se de joelhos, e vai de encostar o ouvido no sítio onde o outro tinha estado o dia todo.
Passou um minuto, dois, três…
Levantou a cabeça e encarou o outro:

  • Oh amigo, olhe que não se ouve nada!…
  • E o mais estranho é que tem sido assim o dia todo!!