Ao ver o garçon que lhe trazia a sopa com o dedo dentro do prato

Ao ver o garçon que lhe trazia a sopa com o dedo dentro do prato, o freguês encrespou-se:

  • Seu animal, como é que me trazes uma sopa com o dedo enfiado no prato!!
  • É que fui hoje ao médico, porque sentia dor neste dedo, e ele mandou-me conservá-lo em lugares quentes.
  • Cretino!! Porque não o metes no rabo??
  • Estava lá, tirei-o para servir a sopa ao senhor..