A senhora, condoída, olhando para o bêbado que mal se tem de pé:
— Que miséria!
O bêbado, empertigando-se:
— Engana-se, minha senhora. É a abundância.