Com as tags: tribunal Mostrar/Esconder Comentários | Atalhos de Teclado

  • Hugo 18:45 em 26 December, 2014 | Comentar!
    , tribunal   

    As frases seguintes foram proferidas, realmente, por advogados e tiradas de registos oficiais 

    As frases seguintes foram proferidas, realmente, por advogados e tiradas de registos oficiais de tribunais:

    • Foi este o mesmo nariz que você quebrou quando era criança???
    • Então, doutor, não é verdade que quando uma pessoa morre durante o sono, na maioria dos casos ela o faz de maneira calma e não dá conta de nada até à manha seguinte?
    • O que aconteceu depois?
    • Ele disse-me: “Tenho que te matar porque você pode-me identificar no tribunal”.
    • E ele matou-o?
    • Foi você ou seu irmão que morreu na guerra???
    • O filho mais jovem, o de 20 anos, quantos anos tem ele?
    • O que significa a presença de esperma?
    • Significa relação consumada.
    • Esperma masculino?
    • É o único que eu conheço.
    • Há quanto tempo você é americano???
    • Você tem filhos ou coisa do género???
    • Vou mostrar-lhe a Prova 3 e peço que reconheca a foto.
    • Este sou eu.
    • Você estava presente quando esta foto foi tirada?
    • Você estava presente a este tribunal esta manhã quando fez o juramento?
    • Então, Sr. Joaquim, como acabou o seu casamento?
    • Por morte.
    • E ele acabou pela morte de quem?
    • Há quanto tempo você está grávida?
    • Vou completar 3 meses no dia 8 de novembro.
    • Então, aparentemente, a data da conceção foi 8 de agosto.
    • Sim.
    • E o que é que você estava a fazer?
    • Senhora Manuela, a senhora considera-se emocionalmente equilibrada?
    • Eu era.
    • E quantas vezes é que a sra. cometeu suicídio?
    • Quer dizer que, quando você voltou, você tinha saído?
    • Ela tinha 3 filhos, certo?
    • Sim.
    • Quantos meninos?
    • Nenhum.
    • Tinha alguma menina?
    • Você não sabe o que era, nem com o que se parecia, mas pode descrever?
    • Você disse que a escada descia para o porão. Essa escada também subia?
    • O senhor está qualificado a apresentar uma amostra de urina?
    • Sim, desde criancinha.
    • O senhor lembra-se aproximadamente da hora em que examinou o corpo do sr António?
    • Foi à noite. A autópsia começou por volta das 20:30.
    • E o sr António estava morto naquele momento, certo?
    • Não, seu idiota estúpido! Ele estava sentado na mesa tentando imaginar por que é que eu o estava a autopsiar!
    • Qual é a diferença entre tragédia e calamidade?
    • Tragédia é tua sogra escorregar num precipício e cair no mar. Calamidade é o salva-vidas salvá-la
     
  • Hugo 19:04 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    O juiz: O senhor é acusado de ter roubado uma bicicleta, mas, à falta de provas, temos de lhe restituir a liberdade.
    O réu: ó senhor juiz, e então nesse caso posso ficar com a bicicleta?

     
  • Hugo 19:04 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    Na Boa-Hora, no 3.° Distrito Criminal, é julgado um rapaz de 16 anos, que já conta no seu activo nada mais nada menos de vinte e quatro prisões.
    O juiz, repreensivo, antes de ler a sentença:
    — Eu não lhe disse, a última vez que se apresentou diante de mim, que não queria tornar a vê-lo?
    O réu, justificando-se:
    — Disse, sim, senhor juiz. Mas por mais que eu o repetisse aos polícias que me prenderam, nenhum me quis acreditar…

     
  • Hugo 19:03 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    O réu:
    — Não, senhor juiz. A gente não se denuncia uns aos outros. Semos gatunos, é verdade, mas semos camaradas uns prós outros.
    O juiz:
    — Semos, ou somos?
    O réu:
    — Ah! Então o senhor doutor juiz também é!

     
  • Hugo 19:03 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    No tribunal de Esponde comparece a responder, por crime de fogo posto numa arribana, um campónio que tinha tanto de perversidade como de insolência.
    O juiz pergunta-lhe:
    — O réu é casado?
    O réu, com um sorriso sarcástico:
    — Porquê? O senhor juiz tem alguma filha solteira?

     
  • Hugo 19:03 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    — E então você arrisca a vida, a liberdade, o futuro, só para roubar três notas de cem escudos da gaveta?
    — O senhor doutor tem muita razão. Mas que quer?… não havia lá mais!

     
  • Hugo 19:03 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    Um indivíduo que foi testemunha de um feroz assassinato, cometido na via pública, é interrogado pelo juiz:
    — E porque não acudiu, ao ouvir os gritos da vítima?
    — Porque… senhor juiz, mais vale ser cobarde por cinco minutos, que defunto por toda a vida!

     
  • Hugo 19:03 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    No tribunal da Guarda.
    O juiz ao réu: Qual a sua profissão?
    O réu, com simplicidade: — Não tenho nenhuma. Ando por aí, a circular.
    O juiz, para o escrivão: — Faça favor de tomar nota que este indivíduo é retirado da circulação por sessenta dias.

     
  • Hugo 19:03 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    Um velho de setenta anos, ouvindo ler a sentença que o condenava a vinte anos de trabalhos forçados, exclamou comovido:
    — Oh! Obrigado, senhor juiz, mil vezes obrigado. Eu não esperava viver tanto tempo!

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    Juiz: Tem alguma coisa a dizer, em matéria de circunstâncias atenuantes?
    O réu: Sim, senhor juiz. Desejo que V. Ex. tome em consideração a mocidade e a inexperiência do meu advogado.

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    O juiz:
    — Então o senhor abusou da confiança do seu patrão?
    O réu:
    — Não, senhor juiz. Eu não abusei, porque o meu patrão nunca teve confiança em mim.

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    Juiz: O réu é acusado de ter encontrado a vítima numa rua escura, tê-la agredido e roubado tudo excepto o relógio de ouro que tinha com ela. Tem alguma coisa a dizer?
    Réu: Ele levava um relógio de ouro, senhor doutor juiz?
    Juiz: Pois levava.
    Réu: Então, eu alego alienação mental.

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    No tribunal:
    — Acusado, escolha entre as duas penas — ou dois dias de prisão, ou 100 euros.
    O réu, muito ligeiro, estendendo a mão:
    — Aceito os 100 Euros.

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    — Vai absolvido. O tribunal não provou a acusação de bigamia. Pode ir ter com a sua mulher.
    — Qual?

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    Juiz:
    — A senhora vai ter de responder a todas as perguntas oralmente. Percebido?
    Testemunha:
    — Oralmente.
    Juiz:
    — Onde estava no dia cinco às nove da noite?
    Testemunha:
    — Oralmente.

     
  • Hugo 19:02 em 29 November, 2013 | Comentar!
    tribunal   

    — Porque roubou o automóvel? — pergunta o juiz.
    — Julgava que nâo tinha proprietário.
    — Porquê?
    — Estava estacionado à porta do cemitério.

     

c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar